sábado, 28 de janeiro de 2012

O JUDICIÁRIO E SUAS DESCULPAS ESFARRAPADAS

Estes senhores da elite togada brasileira devem estar de brincadeira mesmo, como podem relacionar um escândalo que não tem nada a haver com o atual vivido pelo poder judiciário, afinal, estavam fazendo suas maracutaias muito antes do mensalão, basta dar uma olhada no cronograma da safadeza.

Acontece, que os políticos, leia-se poder legislativo e poder executivo, cansaram de levar pancadas sozinhos e resolveram descobrir a brasa acesa e bastou um pouco de oxigênio para ver que havia muito mais que apenas fumaça.

O erro dos magistrados foi se mostrarem prepotentes, se achando deuses da ética, pilastras inabaláveis de uma sociedade corrupta, julgando e apontando o dedo a todos, desta forma estão pagando o preço de julgadores sem credibilidade que são.

Normalmente quem aponta o dedo deve ter e manter seu caráter ilibado. E esta condição, o judiciário brasileiro, não possui.