segunda-feira, 16 de abril de 2012

OS PRINCIPAIS INGREDIENTES DE UMA CORRIDA ELEITORAL PARA CARGO MAJORITÁRIO

Quando diz que, para se eleger os cargos majoritários (prefeitos, governadores, senadores e presidentes), não se necessita do coeficiente eleitoral, sim, realmente não precisa.

Porém, existem outras parâmetros para serem analisados, o tempo de TV e a credibilidade no partido deve de ser abalizado e levado em conta para uma possível vitória nas urnas.

Aliás, quando alguém se aventura a sair candidato a cargo majoritário, a escolha do partido está exatamente no tempo de TV que ele possui, para aumentar sua exposição durante os últimos 30 dias das propagandas autorizadas por lei, assim como, também se avalia a qualidade dos principais cabos eleitorais, ou seja, seus candidatos aos cargos proporcionais.

Neste caso o deputado federal e estadual para governadores, senadores e presidente e os candidatos a vereador no caso de eleições para prefeitos. Sendo dessa forma, os cargos majoritários só terão sucesso se o partido lhes der essa estrutura. Sem contar que qualquer que seja o cargo pleiteado o principal agente agregador de todos estes itens é a capacidade da legenda em levantar doações suficientes para manter a coligação ativa durante todo o trajeto do pleito.

Não se imagina nos atuais embates políticos nada diferente destas situações que se não forem bem analisadas terão sérios resultados negativos na empreitada.