quinta-feira, 26 de abril de 2012

A REVITALIZAÇÃO DO CENTRO DE CAMPINAS PRECISA DE CELERIDADE E COMPETÊNCIA

Policiais descobriram mercadorias originadas de contrabando, principalmente, cigarros e relógios, em uma lanchonete em péssimas condições sanitárias. Conforme avaliação, este local funcionaria como uma espécie de depósito para bancas do camelódromo próximo ao estabelecimento.

Este não é o primeiro e único caso, outros locais já foram descobertos e, possivelmente, outros aparecerão.

Para acabara com esta situação e alavancar a revitalização do centro de Campinas como se deve, a Prefeitura precisa colocar em prática antigas reivindicações da população,pois, além de regular o uso do solo, não podem esquecer de definir os tipos de mercadorias que poderão ser comercializadas nos pontos autorizados.

Impor limites nos usos das calçadas, deixando espaço para locomoção dos pedestres, para que não tenham de utilizar os espaços reservados aos veículos, como acontece hoje, nas esquina da Rua Alvares Machado com Rua Ferreira Penteado.

Proibir o comércio de mercadorias que sejam produtos de roubos, pirateadas, contrabandeadas, descaminhos, bebidas alcóolicas e cigarros, sob pena de cassação do alvará de funcionamento.

A proibição das bebidas poderão lograrem êxito em acabar com a permanência de desocupados nas imediações do terminal central. É o mínimo que o povo espera.