quarta-feira, 13 de junho de 2012

Falta Planejamento Para o Trânsito de Campinas

O trânsito de Campinas já passou dos limites e ninguém parece se importar. Tente conduzir seu veículo, nos horários de pico, pelas Avenidas Amoreiras, Avenida Jonh Boyd Dunlop e Avenida Francisco Glicério ou, então, nas regiões do Trevo Anhanguera-Santos Dumont, Trevo da Rodovia Campinas-Mogi Mirim, imediações da Unip e por aí vai.
Não existe planejamento e, muito menos, estudos quando do lançamento de empreendimentos de porte, como: faculdades, shoppings e condomínios. Nada é feito no sentido de priorizar o direito de ir e vir. Só importa o lucro.
Venho utilizando os serviços de taxistas, em virtude, da falta de estacionamentos, todos lotados, sem nenhuma regra para regulamentar a forma de utilizá-los. Garanto que se a Prefeitura de Campinas fizer um levantamento, teremos 80% destes estabelecimentos sem o devido alvará de funcionamento.
Tenho a impressão que, da mesma forma, que se marcam arrastões e confrontos de torcidas (des)organizadas, pelas páginas das Internet, os motoristas marcam para vir ao centro da cidade, mais precisamente no quadrilátero do prédio da RAC, aos sábados de manhã, para ver quem buzina e fica mais irritado, parecendo um verdadeiro campeonato. Todos sabem que esta região não comporta o volume de carros neste dia, mas, insistem. E neste campeonato quem perde são seus moradores, sempre.